Projeto EduCO2cean reúne, em Aveiro, parceiros internacionais da Polónia, Escócia, Espanha e Portugal

Categoria: Noticias Criado em segunda, 07 maio 2018, 14:14

Banner reuniao parceiros

No âmbito do projeto europeu EduCO2cean - modelo pedagógico Ciência Tecnologia-sociedade (CTS), sobre as causas e os impactes das alterações climáticas no mar e oceanos e respetivas medidas de mitigação e adaptação, apoiado pelo programa ERASMUS+

, coordenado pela Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) realizou-se uma reunião na cidade de Aveiro, que decorreu entre os dias 2 e 4 de maio, com todos os parceiros internacionais (Escócia, Polónia, Espanha e Portugal).

Este evento aconteceu com o propósito de fazer uma avaliação global do projeto, de forma a organizar e definir estratégias para garantir a continuidade das metodologias desenvolvidas, aquando do término do financiamento do projeto, previsto para agosto de 2018. O grau de cumprimento dos objetivos pré estabelecidos e o reajuste nas tomadas de decisão sobre as acções correctivas dos trabalhos foram componentes cruciais à discussão. Segundo o coordenador do projeto, Joaquim Ramos Pinto, presidente da direção Nacional da ASPEA, esta reunião serviu para «consolidar alguns trabalhos em fase de conclusão e deixar alguns desafios para o futuro».
O projeto EduCO2cean decorre até agosto deste ano, do qual resultará um Ebook: “Alterações climáticas e redução da pegada de carbono nos oceanos” e um Portal de educação colaborativa que inclui uma área de recursos sobre 8 eixos temáticos relacionados com o oceano e alterações climáticas para estabelecer uma comunidade de aprendizagens colaborativas, uma revista digital com conteúdo científico e experiências pedagógicas e a disponibilização de conteúdos audiovisuais como por exemplo: entrevistas, conferências, reportagens, entre outros disponíveis em EDUCO2CEAN TV.
Através deste projeto conseguiu-se o desenvolvimento de uma comunidade de ‘Cientistas Escolares’, sendo referência para outras comunidades de investigadores escolares noutros países da União Europeia permitindo a comunicação de ciência e transferência de conhecimentos à sociedade através dos jovens a partir de actividades pedagógicas desenvolvidas em contexto curricular, sendo uma oportunidade dada aos alunos para a sensibilização e informação dos cidadãos sobre matérias tão importantes no contexto atual no âmbito das problemáticas associadas às alterações climáticas e os seus efeitos no oceano e em toda a vida do Planeta.
Neste momento, já é possível aceder a uma plataforma web (www.educo2cean.org) onde se podem encontrar muitos recursos de apoio a professores e alunos assentes nos 8 eixos temáticos desenvolvidos no projeto e uma das oito unidades didáticas que farão parte do e-book e que está disponível.
Para Joaquim Ramos Pinto, os desafios para o futuro, resultantes desta reunião, «corresponderam às expectativas criadas, enquanto coordenador deste projeto Europeu, no sentido em que todos os parceiros manifestaram interesse em continuarem a trabalhar no âmbito dos temas do projeto e, por outro lado, ficou explícito o interesse em promoverem programas de mobilidade de alunos e professores em próximos programas ERASMUS+ potenciando, assim, todo o conhecimento já produzido no âmbito do projeto EduCO2cean.
O presidente da ASPEA considera, também, que a proposta de uma parceria apresentada pelo MASTS - The Marine Alliance for Science and Technology for Scotland revela o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido e competências da associação tendo sido proposto que venhamos a receber alunos de doutoramento desse centro de investigação integrados em programas de estágios em contexto de trabalho. MASTS é um centro de investigação, para as questões do mar, de reconhecimento internacional e reúne a maior parte da capacidade de ciências marinhas da Escócia em uma única estrutura organizacional, garante que a ciência marinha escocesa permaneça competitiva internacionalmente e fornece a plataforma académica para governança e comércio marinhos para apoiar a Scottish Marine Strategy.
Joaquim Ramos Pinto acrescenta que no final do projeto a ASPEA e os restantes parceiros, mas também todos os interessados nestes temas, ficam com acesso a muito material científico e de apoio pedagógico para as atividades que se desenvolvem comas escolas, estando a ASPEA a estabelecer uma parceria de apoio a atividades a desenvolver na rede «Escola Azul».
À parte de todos os trabalhos, para além do programa da reunião, a ASPEA, organizou um programa social e cultural no sentido de dar a conhecer a cidade de Aveiro, seus costumes e valores, aos parceiros do Projeto.

Poderá consultar o nosso album de fotografias, aqui!