Carta de compromisso criada na Conferência Europeia de Jovens - LTCP

Categoria: Noticias Criado em quinta, 06 dezembro 2018, 16:37

banner lets be the changeDurante a III Conferência Europeia de Jovens,  um grupo composto por 82 jovens de 10 nacionalidades diferentes, produziu a «Carta de Compromisso», uma carta onde se comprometem a tomar determinadas medidas em prol do ambiente.

Esta conferência foi coorganizada pela organização francesa Monde Pluriel e pela ASPEA em maio de 2018, em Oeiras, Lisboa e Cascais, esta última representando a Capital Europeia da Juventude 2018.

Para ver a Carta oficial Produzida por este grupo de jovens clique, aqui!

Assista ao vídeo da leitura da carta, clicando, aqui!

 

 

“VAMOS SER A MUDANÇA!”

Nós, jovens com idades entre os 13 e 16 anos, de 9 países europeus diferentes, estivemos reunidos em Lisboa, em Maio de 2018, para trabalhar sobre os assuntos ambientais mais críticos, na 3ª Conferência Europeia de Jovens “Vamos Cuidar do Planeta”.

Tendo presentes os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, promovidos pelas Nações Unidas, partilhámos os problemas ambientais enfrentados pelos nossos países. Chegámos à conclusão que só a acção colectiva é a solução. De facto, a maioria dos problemas são comuns a todos os países. Desde todos os jovens estudantes europeus a todos os políticos, todos os responsáveis, jornalistas, cientistas e todos os cidadãos do planeta – desafiamo-vos a agir imediatamente!

A saúde do nosso planeta está em perigo e vários recursos vitais estão a ser afectados (água, ar, solo e biodiversidade).

O planeta precisa da nossa ajuda!

Percebemos, agora, que a água potável se tornou num recurso escasso e sentimos a responsabilidade pela redução de desperdícios de água e a sua poupança. Para ir de encontro a esta responsabilidade, construímos um WC seco na nossa escola em Die, França.
Percebemos que existe uma grande de emissões de carbono devido aos transportes e indústrias, que causam aquecimento global.

Sentimo-nos preocupados em reduzir o aquecimento global por nós e pelas gerações futuras.
Para contribuir para este objetivo, que é também o ODS 13 Ação Climática, sentimos que é importante poupar energia, como fizemos nas nossas escolas em Nápoles e Lecce, Itália, criando diferentes tipos de caixotes do lixo e o protótipo de um caixote do lixo com sensores para a separação correcta dos resíduos.
Também achamos primordial o uso de energias renováveis e começar a fazê-lo nas nossas escolas para sermos um exemplo, tal como fizemos em Istambul, Turquia, através da instalação de painéis solares nas janelas.
Para continuarmos a actuar sobre estes problemas, estamos dispostos a utilizar outros meios de transporte, como bicicletas de forma a reduzir as emissões de carbono.

Sentimo-nos responsáveis por ter uma sociedade consciente que cuida da saúde dos solos para que possamos beneficiar de alimentos equilibrados.
Para fazermos a nossa parte, relativamente a este problema, criámos na nossa escola em Buzau, Roménia uma horta, para sabermos de onde vêm os alimentos e os nosso colegas de Barcelona, Espanha criaram, na sua escola, um composto de forma a reduzir o desperdício alimentar.
Pensámos em incentivar a existência de alimentos livres de Organismos Geneticamente Modificados (OGM).

Os mais recentes estudos mostram que um aumento da poluição atmosférica resultou no aumento do número de crianças que sofrem problemas respiratórios.

Sentimo-nos responsáveis por diminuir a quantidade de poluentes na atmosfera com origem nos transportes escolares, por exemplo carros. Em Lisboa, Portugal já mudámos os nossos hábitos, sendo que uma vez por semana nos encontramos com os nossos colegas numa estação, chamada Pedibus, e vamos todos juntos para a escola, a pé, de forma a evitarmos ir de carro com os nossos pais.

Na Dinamarca existem vias específicas para bicicletas, um lugar seguro para estacionar e, também, sinais de tráfico especiais para bicicletas, o que faz com que andar de bicicleta seja uma melhor escolha e mais simples. De facto, cerca de 80% da população dinamarquesa anda de bicicleta 3-4 vezes por semana. Em Aarhus, Dinamarca a escola providencia 600 lugares de estacionamento de bicicletas para os estudantes.

Nos outros países pensámos em facultar, também, estacionamentos para bicicletas, de forma a ser mais atractivo para os estudantes irem de bicicleta para a escola. Para suportar os custos podíamos angariar dinheiro através de eventos e campanhas de sensibilização sobre os problemas de qualidade do ar, pelo mundo.
De forma a aumentar a consciência acerca da gestão e uso eficiente da energia, uma escola em Vilnius, Lituânia organizou uma conferência internacional e, em Georgia, alguns estudantes participaram em debates sobre consumo de energia, de forma a encontrar maneiras de utilizar a energia de uma maneira mais eficiente.

A preservação dos recursos naturais e a conservação das espécies de fauna e flora locais é outro assunto que nos é próximo. Por exemplo, em Portugal, incêndios sazonais são bastante frequentes, ameaçando as nossas florestas e os nossos ecossistemas. De forma a actuar face a este tópico, muitos de nós de diferentes países, plantámos diferentes espécies de árvores, nas nossas escolas. No futuro gostaríamos de incentivar o uso de bio pesticidas (como o uso de vespas para reduzir populações de pragas preservando, ao mesmo tempo, a vegetação).

O projeto Vamos Cuidar do Planeta dá-nos a oportunidade de aprender sobre outros países, culturas mas, também, sobre nós mesmos. Mesmo tendo diferentes culturas, encontrámos pontos comuns, tal como o desejo que todos temos de cuidar do planeta. Esperamos acções reais em vez de conversas vazias por parte dos adultos e de todos os que tomam decisões.

Estamos prontos para lutar na mesma direcção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável através de acções coletivas concretas.

E tu?

“Se não formos nós, enão quem?

Se não for agora, então quando?”