Faleceu Fátima Matos Almeida, co-fundadora da ASPEA

Falecimento_Fátima_Almeida

É com profundo pesar que a Direcção Nacional da Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) informa que Fátima Matos Almeida, co-fundadora desta instituição, faleceu hoje, com 70 anos, vítima de doença prolongada.

Descrever o percurso ambiental, educativo e social da Fátima neste comunicado é demasiadamente ínfimo perante o seu herculano currículo de dedicação, coerência, ousadia e hombridade. Mais difícil, ainda, porque esta nossa amiga maior que o pensamento teve há 30 anos atrás a audácia em fundar a ASPEA na cidade-berço de Guimarães. Não esqueceremos.

A Fátima foi Presidente da ASPEA por mais de duas décadas, tendo sido um dos cérebros que materializou as Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental, que contam com 26 anos de história em Portugal, e as Jornadas de Art’Ambiente, com uma década de implementação nacional. Não esqueceremos.

Ao longo da sua vida, a Fátima foi homenageada pelos camaradas de trabalho, amigos e instituições, como foi o exemplo do Prémio Carreira 2019 atribuído pela Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente (CPADA), tendo-o recebido pelas próprias mãos do Ministro do Ambiente, João Pedro Fernandes. Não esqueceremos.

A ASPEA transpôs as fronteiras portuguesas e hoje esta instituição é voz reconhecida na Europa, na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e no Mundo - graças, também, ao contributo profícuo da Fátima. Era actualmente vice-Presidente da Direcção da organização mundial da Caretakers of the Environment International. Foi coordenadora de tantos e tantos projectos europeus e nacionais na ASPEA. Não esqueceremos.

Em Portugal, a Fátima, enquanto membro da Direcção da CPADA em representação da ASPEA, foi responsável por representar todas as associações de defesa do ambiente em reuniões governamentais com os Ministérios de Ambiente e Educação. Esteve presente nos grupos de trabalho para a criação da Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento em Portugal. Na ASPEA foi igualmente responsável pela criação de vários cursos de formação contínua acreditada de educadores e professores, na área da Educação Ambiental para a Sustentabilidade. Não esqueceremos.

Graças à Fátima, que era uma grande entusiasta da Carta da Terra, a ASPEA é ainda hoje o ponto focal em Portugal desta Carta dos Povos pela justiça ambiental, económica e social. Não esqueceremos.

Ao longo de toda a sua vida, Fátima Matos Almeida foi corpo e alma na dedicação abnegada, entusiástica e épica à ASPEA e à implementação e fortalecimento da Educação Ambiental em Portugal e no Mundo. A fundação da ASPEA foi uma dessas utopias caminhantes materializadas pela nossa querida Fátima. O seu papel preponderante na proposta e desenvolvimento de políticas públicas em educação ambiental para a sustentabilidade e desenvolvimento fizeram história, também, na ASPEA e em Portugal. Não esqueceremos.

Os desafios emergentes que o Mundo viveu e vive transpuseram a Fátima, professora de Línguas Estrangeiras, para os campos sociais e ambientais. A ASPEA é eternamente grata ao seu trabalho incansável, activismo, ensino, amizade, liberdade, cuidado e amor por esta nossa instituição e pela Terra – as nossas causas e casas comuns. Não esqueceremos.

A luta incansável da Fátima não ficou apenas pela educação ambiental, porque desde cedo soube que a causa ambiental não pode, nunca, estar indissociável da causa pela justiça social e económica. E, por isso, foi uma grande entusiasta pela cultura, o seu querido Coro da Casa da Achada – Centro Mário Dionísio, e pela militância no Sindicato dos Professores da Grande Lisboa da FENPROF/CGTP. Não esqueceremos.

Um profundo ETERNAMENTE GRATOS por todo este património material e imaterial em prol da ASPEA e da Educação Ambiental. À sua grande luta guerreira, firme e justa, esta casa que ajudou a construir vai comemorar três décadas de história este ano – e a Fátima será recordada por todos num documentário e livro que serão editados sobre o percurso histórico da ASPEA em Portugal e no Mundo. Não esqueceremos.

A Direcção Nacional da ASPEA lamenta profundamente o falecimento da nossa aspeana Fátima Matos Almeida e apresenta as mais sentidas condolências à sua família e amigos próximos.

P’la Direcção Nacional,

David Ramos Silva