A ASPEA esteve lá...

Categoria: Noticias Criado em terça, 01 março 2016, 17:02

imatopo

Como tem vindo a ser apanágio da ASPEA, continuamos a estar presentes nos eventos que abordam temas na área da Educação Ambiental, quer a nível formal como não formal. Assim, iniciámos o ano de 2016 estando presentes nos seguintes encontros:

Encontro Internacional “Sinergias para a transformação social – diálogos sobre Desenvolvimento”

Este Encontro teve lugar no ISEG –Instituto Superior de Economia e Gestão,nos dias 12 e 13 de janeiro. Foi uma iniciativa promovida pela Fundação Gonçalo da Silveira e pelo Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto (CEAUP) no âmbito do projeto “Sinergias ED”.
Entre os convidados presentes, esteve o sociólogo e Professor Catedrático Boaventura de Sousa Santos. Na sua comunicação, designada “Pedagogias Subalternas: educar para as alternativas ao desenvolvimento”, o Diretor do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra defendeu que “o mundo não precisa do desenvolvimento, mas de alternativas ao desenvolvimento” enunciando aquelas que considera serem as “sete ameaças que são também enormes desafios” que o mundo enfrenta hoje e que surgiram, precisamente, em nome do desenvolvimento. 
 
 
 imag1
 
Seguiu-se uma mesa redonda na qual se discutiram questões levantadas pelo público e em que participaram também Manuela Silva (ISEG e Fundação Betânia) e Miguel Silva (TESE e CEAUP).
 Já no segundo dia de Encontro, realizou-se o painel “Educação para a Transformação Social” a partir de diferentes geografias e contextos de trabalho. Oscar Jara (Perú/Costa Rica), Liisa Jääskeläinen (Finlândia), Luísa Teotónio Pereira (Portugal), Stephen McCloskey (Irlanda do Norte) e Vanessa Andreotti (Brasil/Canadá) partilharam com a audiência testemunhos valiosos que nos permitiram continuar a refletir criticamente sobre os processos de transformação social – a sua complexidade, abordagens e possíveis caminhos a seguir, nomeadamente na área da educação.
Seguindo o ímpeto “sinérgico” deste Encontro, foi ainda possível reunir sete Revistas Científicas da área da Educação para a transformação social, numa partilha do que se tem feito nesta área: a Revista “Sinergias”, a primeira revista de cariz científico sobre ED, em Portugal; e as Revistas Educación Global Research, International Journal of Development Education and Global Learning, La Piragua, Policy & Practice, Rizoma Freireano e ZEP – Journal on International Education Research and Development Education.
Para informações mais detalhadas sobre este Encontro,poderá ser consultado o link abaixo:
 
 
Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - Consulta Pública junto da Sociedade Civil e Aliança para os ODS
 imag2
 
 
A 20 de janeiro do corrente ano, decorreu na Culturgest uma sessão sobre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, contidos na Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável.Esta Agenda entrou em vigor a 01 de janeiro de 2016,  pela Organização das Nações Unidas (ONU) e visa:” transformar o Mundo em nome dos Povos e do Planeta”.
Os Objetivos foram desdobrados em 169 metas, as quais foram aprovadas pelos líderes mundiais, a 25 de Setembro de 2015. 
Após a abertura da sessão, foram  feitas referências aos aspetos mais relevantes da Agenda 2030, tendo-se seguido a Consulta Pública junto da Sociedade Civil .Foi Tânia Gaspar na qualidade de representante da ANIMAR que assumiu a liderança nesta Consulta Pública.
Os 17 Objetivos de Desenvolvimentos Sustentável foram apresentados um a um pelos diferentes oradores, de acordo com a sua área de especialidade, seguido de um debate.
Durante a tarde, foi abordada a Aliança para os Objetivos de Desenvolvimentos Sustentável – ODS, depois de um longo debate sobre este tema, passou-se à Cerimónia Protocolar de Assinatura do Compromisso.
 
Se pretender saber mais sobre a AGENDA 2030 – 17 ODS, consulte o link que se segue:
 
Conferência Nacional para a Educação para os Direitos Humanos
 
imag3
 
O projeto We Stand for Human Rights!, promovido pela Dínamo - Associação de Dinamização Sócio-Cultural e financiado através dos EEA Grants pela Noruega, Islândia e Liechtenstein, no âmbito do Programa Cidadania Ativa, gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian, promoveu um significativo leque de ações em prol do mainstreaming da Educação para os Direitos Humanos a nível nacional, alargando de forma significativa o leque de atores sociais envolvidos e promovendo uma melhor cooperação entre o sistema de ensino superior e a sociedade civil.
A Fundação Calouste Gulbenkian de Lisboa, no dia 28 de janeiro do presente ano, levou a cabo uma Conferência Nacional para a Educação para os Direitos Humanos.
Na sessão de abertura vários oradores tomaram a palavra, representando diferentes Organizações nacionais e estrangeiras, tais como: Departamento de Juventude do Conselho da Europa, Real Embaixada da Noruega em Portugal, Fundação Calouste Gulbenkian – Programa Cidadania Ativa, Câmara Municipal de Lisboa.
Seguidamente, sob o título:”Experiências de Educação para os Direitos Humanos” falou um representante da Câmara Municipal de Lisboa, sobre o “PROGRAMA  SOMOS”, que aborda a Educação no contexto dos Direitos Humanos, promovendo, sobretudo o acesso efectivo aos Direitos Sociais. Este programa vai ser publicado a partir de Abril, se bem que tenha sido aprovado em dezembro de 2015.