Formação na Natureza - Educação Ambiental para a Sustentabilidade

Categoria: Noticias Criado em quarta, 13 novembro 2019, 23:58

A praia de Espinho foi a sala de aula escolhida para a dinamização de uma ação de formação integrada na iniciativa “Formação na Natureza” promovida por sete ONGA’s (Organizações Não Governamentais de Ambiente) portuguesas e dirigida a professores de todos os níveis de ensino.

A “Ação Litoral” que decorreu no dia 22 de julho, foi organizada por docentes em mobilidade na Agência Portuguesa de Ambiente ao abrigo do protocola entre o Ministério do Ambiente e o Ministério da Educação, para a coordenação de projetos de Educação Ambiental nas ONGA’s - GEOTA, FAPAS e ASPEA. Pretendia-se com a “Ação Litoral”, promover a Educação Ambiental e o respeito pelos valores da sustentabilidade, estimular para uma educação ativa e participativa e disponibilizar recursos educativos  a adaptados a diferentes níveis de ensino.

Os docentes participantes na “Ação Litoral” tiveram a oportunidade de identificar a fauna e flora dunares e compreender as suas características adaptativas, participar em ações de limpeza da duna e arranque de Carpobrotus edulis (uma impactante invasora das dunas), atividades que tiveram lugar no importante ecossistema dunar (Duna do Mocho) dotada de uma riquíssima biodiversidade, resultante do projeto “Recuperação e Preservação da Biodiversidade Dunares” que o FAPAS desenvolve com escolas do Litoral Norte e Centro. 

Os docentes participantes na “Ação Litoral” tiveram a oportunidade de identificar a fauna e flora dunares e compreender as suas características adaptativas, participar em ações de limpeza da duna e arranque de Carpobrotus edulis (uma impactante invasora das dunas), atividades que tiveram lugar no importante ecossistema dunar (Duna do Mocho) dotada de uma riquíssima biodiversidade, resultante do projeto “Recuperação e Preservação da Biodiversidade Dunares” que o FAPAS desenvolve com escolas do Litoral Norte e Centro.

No âmbito do Projecto Coastwatch (GEOTA), num percurso ambiental na linha de costa, os docentes participantes munidos de fichas informativas da biodiversidade, fitas colorimétricas de nitritos/nitratos e o questionário Coastwatch, caracterizaram a biodiversidade, a morfologia da praia, identificaram fontes de poluição (contaminações, resíduos) e reconheceram os principais riscos e ameaças daquela faixa costeira.

 

No âmbito do Projecto Rios (ASPEA), foi feita a demonstração de uma atividade de monitorização de um troço do Rio Largo, com recurso ao Kit demonstrativo utilizado pelos grupos do Projeto Rios. Nesta ação tivemos a oportunidade de realizar uma caracterização física e química num ponto de monitorização, realizar uma breve caracterização da flora e fauna do troço do rio.

Este projeto visa o voluntariado ambiental e a participação social na proteção e conservação dos ecossistemas ribeirinhos com o intuito de informar, sensibilizar, educar e promover a participação e responsabilização do público, em geral, e da comunidade educativa, em particular, no compromisso com a Educação Ambiental para a proteção dos recursos hídricos, em geral, e dos rios e ribeiros, em particular. A metodologia do projeto prevê o apadrinhamento (adoção) de um troço de 500 metros de um rio ou ribeira e a integração de uma rede nacional de cuidadores dos rios.